Já ouviu falar no Soroche, o famoso mal de altitude de Machu Picchu? Pois é! Não é novidade nenhuma dizer que uma viagem ao Peru é capaz de mexer com nossas sensações e emoções, mas quando se trata de visitar um lugar que fica a quase 2.500 metros acima do mar, é bom seguir alguns conselhos básicos para aclimatar o corpo e não deixar que um mal-estar atrapalhe o seu roteiro.

Bom, de começo, podemos garantir que o Soroche é bastante comum entre muitos viajantes e não oferece risco nenhum. Porém pode causar uma sensação de enjoo nem sempre muito agradável nos primeiros dias de viagem, até finalmente o corpo se adaptar.

Como especialistas no turismo andino, nós temos boas dicas e conselhos certeiros para encarar de boa a altitude de Machu Picchu e passar longe do Soroche durante o seu roteiro. Vamos conferir?

Afinal, qual é a altitude de Machu Picchu?

A altitude de Machu Picchu é de exatamente 2.430 metros acima do mar, enquanto Cusco está numa altitude ainda maior: a quase 3.400 metros.

Para quem pretende encarar a Trilha Inca, que liga justamente as duas cidades acima, precisa passar por pontos ainda mais altos do que os já citados, como é o caso de Warmihuañusca, com mais de 4.200 metros.

Os efeitos do Soroche podem ser potencializados por todos esses fatores, somados ao ar rarefeito da montanha, o esforço físico das caminhadas e falta de preparo.

E quais são os possíveis efeitos do Soroche?

O Soroche não é uma regra para todos aqueles que viajam ao Peru e encaram a altitude de Machu Picchu. Evidentemente, isso vai depender de uma série de fatores diversos e principalmente da resistência de seu corpo ao ambiente.

Vale ressaltar também que um roteiro para Machu Picchu, por mais leve que seja o seu, sempre vai envolver passeios a pé e é fundamental se preparar o mínimo para minimizar os efeitos da altitude, especialmente nos primeiros dias.

Para entender melhor quais são os principais sintomas do Soroche, confira a lista a seguir:

  • Enjoos e mal estar;

  • Perda de fôlego com pouco esforço;

  • Dor de cabeça leve;

  • Possíveis tonturas;

  • Sensação de cansaço.

Vale reforçar a ideia de que todos esses sintomas costumam ser bem leves e apenas causam um desconforto no início, mas quando se pode evitá-lo, melhor, né?

Quais as dicas para minimizar os efeitos da altitude de Machu Picchu?

Provavelmente, seu passeio pelas ruínas incas não será feito logo no primeiro dia de viagem e, por isso, é quase certo que seu corpo já estará devidamente aclimatado à altitude do lugar durante o tour. Em geral, as pessoas costumam sentir mais os sintomas do Soroche quando chegam em Cusco e é nessa hora que é importante colocar em prática alguns conselhos úteis.

Vamos lá!

  • Tire o primeiro dia de seu roteiro em Cusco para fazer caminhadas leves e sem grandes esforços;

  • Aproveite para tomar o tradicional chá de coca, normalmente servido pelos hotéis logo após o check in. Os efeitos da bebida acalmam e ajudam a controlar o fluxo sanguíneo e a respiração;

  • Ao sentir algum sintoma, a melhor coisa é sentar, descansar e esperar passar;

  • Você pode recorrer a medicamentos conhecidos para enjoos sem exageros, apesar do chá de coca ter o mesmo efeito;

  • Ande sempre com uma garrafa de água na bolsa ou na mochila e procure se manter hidratado com frequência;

  • Apesar da gastronomia peruana ser irresistível, é recomendado evitar muitos condimentos e pratos mais pesados no primeiro dia do roteiro, especialmente se você já se sentiu enjoado no dia. Haverá bastante tempo para degustar tudo nos dias seguintes.

E quem vai fazer as trilhas incas, quais cuidados deve ter com a altitude de Machu Picchu?

Para os aventureiros que pretendem encarar a altitude de Machu Picchu a pé, é bom reforçar alguns cuidados. Há diferentes caminhos e trilhas até as ruínas incas, cada qual com tempos, níveis e tamanhos diferentes.

No entanto, independentemente do trajeto escolhido, todas as opções demandam esforço físico e resistência. Portanto, é recomendado seguir as dicas abaixo:

  • Antes de embarcar, procure estar em dia com as suas atividades físicas;

  • É indicado também fazer um check up com o seu médico de confiança e avaliar sua saúde antes de começar a aventura;

  • Ao chegar em Cusco, tire o primeiro dia para descansar e realizar passeios leves e sem muito esforço físico;

  • Não custa nada sempre se alongar e praticar a respiração antes e durante o trekking;

  • A alimentação e a hidratação também são fatores que contam muito para a sua resistência à altitude de Machu Picchu;

  • Acompanhe sempre o seu ritmo de caminhada e evite esforços demasiados. Se sentir qualquer mal-estar, não force e nem hesite em avisar o seu guia;

  • Utilize equipamentos adequados, que possibilitem mais conforto, e reduza os impactos e esforços durante a trilha.

CONHEÇA AS MELHORES TRILHAS PARA MACHU PICCHU

Outras dicas importantes para a altitude de Machu Picchu

Não importa como você pretende chegar em Machu Picchu. De trem, carro ou a pé, a altitude do lugar sempre será um fator presente e que precisa ser levado em consideração. Com todas as dicas acima, é possível minimizar bastante ou até mesmo evitar de vez os efeitos do Soroche.

No entanto, como falamos, isso vai variar conforme cada organismo. Para finalizar e reforçar mais alguns cuidados com a altitude de Machu Picchu, separamos algumas dicas extras e que também fazem diferença na hora de embarcar na sua aventura. Confira!

  • Ao arrumar as malas, lembre-se de colocar roupas leves para os passeios e incluir uma mochila ou bolsa pequena, para sempre poder levar uma água, frutas, cereais etc;

  • Calçados confortáveis também contam bastante e evitam esforços desnecessários;

  • Não se esqueça de preparar um kit básico de medicamentos, com remédios para enjoo, dor de cabeça, dor de barriga etc.

  • Controle a ansiedade, busque dormir sempre bem e evite muitos esforços, especialmente antes e durante o primeiro dia de viagem.

Enfim, essas são as dicas valiosas para encarar de boa a altitude de Machu Picchu e deixar o tal Soroche passar longe. Porém, não se preocupe se, mesmo assim, algum mal estar incomodar no primeiro dia da viagem. Essa aclimatação é um processo totalmente normal e faz parte da adaptação do corpo ao ambiente. Basta seguir os conselhos e deixar os efeitos passarem normalmente para poder curtir cada minuto dessa aventura inesquecível.

Curtiu? Quer mais dicas legais para a sua viagem para Machu Picchu? Então, não deixe de conferir também o nosso guia completo para visitar as ruínas incas em grande estilo. Boa leitura!

img post

matéria Por Machu Picchu Brasil

Unindo experiência, vivência e paixão por viagens, a Machu Picchu Brasil surgiu com o objetivo de trazer algo diferente para o turismo brasileiro. É por isso que nos especializamos em um só destino e trabalhamos com muita atenção na personalização de roteiros e divulgação de materiais interessantes. Aqui, a sua experiência positiva é a nossa maior recompensa!

posts relacionados veja todos

posts relacionados
veja todos

Newsletter

Assine a nossa newsletter gratuitamente e receba conteúdos exclusivos em sua caixa de entrada. Curiosidades, promoções especiais, dicas de viagens... vai perder essa oportunidade? Preencha os campos abaixo e fique por dentro da cultura

peruana com a gente!