Esclarecimentos da abertura de Machu Picchu

Tempo de leitura: 11 minutos

Trilha Inca

As fronteiras do Peru estarão abertas para brasileiros a partir no início de novembro, o que é uma notícia muito boa, porém algumas medidas foram tomadas pelo Governo Peruano, o qual publicou os protocolos para a visita ao Parque de Machu Picchu, agora no final de outubro de 2020.

Com o protocolo em mãos, vamos listar os trechos que mais interessam a quem vai visitar o Parque de Machu Picchu em meio a pandemia do covid-19:

  • Distanciamento social

A equipe DDC-C (Direção Desconcentrada de Cultura de Cusco) / MC (Ministério de Cultura), assim como os visitantes, devem manter o distanciamento social mínimo de uma vírgula cinco (1,5) metros e sua conformidade será monitorado pela equipe DDC-C / MC. Durante o passeio, recomenda-se que a distância mínima entre os visitantes seja de dois (02) metros e entre diferentes grupos de no mínimo 20 (vinte) metros. Na entrada da cidade llaqta ou Inka de Machu Picchu, um aviso de obrigatoriedade, que indicará o uso obrigatório de EPI (equipamento de proteção individual como a máscara por exemplo), distanciamento social estabelecido e um sinal proibindo o contato com as superfícies das paredes pré-hispânicas.

  • Capacidade de admissão

Durante a vigência da Emergência Sanitária declarada pelo Decreto Supremo nº 008-2020-SA e sua prorrogação, e o Estado de Emergência Nacional, declarado pelo Decreto Supremo nº 044-2020- PCM e suas alterações, bem como disposições relacionadas ao COVID-19 que podem ser emitidas posteriormente, a capacidade máxima de admissão para a llaqta ou cidade Inka de Machu Picchu será de seiscentos e setenta e cinco (675) visitantes por dia distribuídos a setenta e cinco (75) visitantes por hora. Recomenda-se que a visita turística à Llaqta de Machupicchu seja realizada através de um guia turístico que deve embarcar no ônibus de Machu Picchu Pueblo (Aguas Calientes) com o grupo que irá guiar.

Não é permitida a permanência de guias na antessala do controle de entrada da Cidade Inka de Machu Picchu. O número máximo de visitantes por grupo é de oito (08) correspondentes, no caso, sete (07) turistas e um (01) guia turístico. Recomenda-se a implementação de modelos de visita baseados em círculos sociais, pessoas de sua convivência.

  • Horário de entrada

Durante a vigência da Emergência Sanitária declarada pelo Decreto Supremo nº 008-2020-SA e sua prorrogação, e o Estado de Emergência Nacional, declarado pelo Decreto Supremo nº 044-2020- PCM e suas alterações, bem como disposições relacionadas ao COVID-19 que podem ser emitidos posteriormente, o A cidade Inka de Machu Picchu estará disponível para a visita turista diariamente a partir das 6h, fechando às 17h. Existem nove (9) intervalos de tempo para a entrada de visitantes no Parque de Machu Picchu, sendo o primeiro intervalo de tempo de entrada das 06:00 às 07:00 horas e o último das 14:00 às 15:00 horas. Os visitantes devem embarcar no ônibus (Machu Picchu Pueblo – Parque) com um máximo de 30 minutos antes do intervalo de tempo que aparece em seus respectivos ingressos de entrada para o Parque.

  • Os circuitos

Os circuitos para a visita turística na cidade Inka de Machu Picchu são unilaterais, e possui quatro (04) circuitos definidos:

– Circuito Alto Curto (1): envolve a subida para a plataforma inferior ou superior (área de explicação geral) da chamada Casa do Guardião para continuar através da Frente Principal, o setor do Caos Granítico (Pedreiras), o Mirador del Templo do Sol, a Plaza de los Templos, o complexo dos Espelhos de Água e a saída pela Plaza del Pisonae.

– Circuito Alto Largo (2): Envolve a subida para a plataforma inferior ou superior (área de explicação geral) da chamada Casa do Guardião para continuar através da Frente Principal, o setor do Caos Granítico (Pedreiras), o Mirador del Templo do Sol, Praça dos Templos, Pirâmide do Intiwatana, Llamakancha, Pedra Sagrada, Qolqas Orientais, Templo do Condor e saída pelo terraço mais baixo.

– Circuito Baixo Curto (3): Implica a entrada pelo setor Qolqas, terraços adjacente ao Fosso Seco (área de explicação geral), Casa del Inka, conjunto Espelhos de Água e saída pela Plaza del Pisonae.

– Circuito Baixo Largo (4): Implica a entrada pelo setor Qolqas, terraços adjacentes ao Fosso Seco (área de explicação geral), Casa del Inka, Llamakancha, Rocha Sagrada, Qolqas Orientais, Templo do Condor e partida pelo terraço inferior.

Os atrativos Intiwatana, Templo do Condor e o Templo do Sol, não estará disponível para visita turística.

As rotas alternativas do Parque de Machu Picchu (Montanhas Machu Picchu e Wayna Picchu, Puente Inka e Intipunku) não estarão disponíveis para visitação turística até novo aviso.

Os visitantes que chegam pela RCI Rota 05 devem se registrar no Controle nº 08 e ir direto para a saída do Parque de Machu Picchu.

  • As áreas de explicação turística e tempo de permanência

A explicação turística só é permitida nos seguintes espaços e com os seguintes tempos máximos:

– Plataforma inferior para a Casa do Guardião (20 minutos)

– Plataforma superior para a Casa do Guardião (20 minutos)

– Terraços 1, 2 e 3 adjacentes ao Poço Seco (20 minutos)

– Rocha Sagrada (5 minutos)

– Praça antes do complexo 12 Vanos (10 minutos)

– Recinto Espejos de Agua (5 minutos)

– Espaço aberto do complexo Espejos de Agua (5 minutos)

– Praça central do complexo Casa del Inka (5 minutos)

– Terraço leste do complexo Casa del Inka (5 minutos)

– Praça do Templo (5 minutos)

– Templo do Condor (5 minutos)

  • Restrição de entrada a visitantes do Parque de Machu Picchu

Se durante o controle de temperatura na entrada do Parque de Machu Picchu o visitante tiver temperatura superior a 38 ° C e / ou sintomas associados a COVID-19, o visitante suspeito será proibido de entrar. A equipe PANM-DDC-C / MC terá o poder de negar a entrada, interromper o passeio e se necessário, retirar qualquer pessoa que não cumpra ou recusa-se a cumprir as medidas de biossegurança sanitária estabelecidas no protocolo.

Em caso de identificação de quaisquer sintomas associados ao COVID-19, procederemos para isolamento do suspeito na área de isolamento e comunicaremos imediatamente o visitante à autoridade competente.

  • Ações de limpeza e desinfecção

As ações de limpeza e desinfecção serão realizadas de acordo com os “Planos de Vigilância, Prevenção e controle de Covid-19 no Ministério da Cultura e na Diretoria Cultura Desconcentrada de Cusco “, entre outros documentos pertinentes. Com efeito, limpar e desinfetar superfícies de pisos, paredes, rodapés, janelas, tetos, pias, portas, banheiros, passarelas, sinalização, gradeamento, entre outros, onde se desenvolve a atividade turística e que o obriguem limpeza e desinfecção periódicas, sendo este o caso, uma lista dos ambientes e superfícies que requerem limpeza e desinfecção, e devem ter um programação semanal de limpeza e desinfecção. A desinfecção de espaços em áreas onde haja contato com o público deve ser frequentemente, de preferência usando mochilas de spray e / ou sprinklers que gera volume de descarga controlada e pressão, pulverizando uniformemente um solução hidroalcóolica diluída (álcool 70% dissolvido será usado) ou Amônio quaternário diluído a 1% por pacotes de spray. Esta solução será aplicada nos escritórios administrativos e infraestrutura interpretativa associada.

Para realizar ações de desinfecção na região periférica do Parque de Machu Picchu, a equipe DDC-C / MC usará soluções hidroalcóolicas diluídas (álcool dissolvido em água), de preferência 70% de etanol e 30% de água, de forma controlada e mecânica. Uma aplicação direta desta solução à arquitetura pré-hispânica está proibida, deve ser aplicado apenas em espaços de trânsito, utilizando ferramentas que geram pressão, com volume de descarga controlada (sprinklers manuais), permitindo que a solução seja pulverizada uniformemente a uma distância segura Não implicando em contato direto com a arquitetura pré-hispânica do parque.

O pessoal do DDC-C / MC é proibido o uso de detergentes, hipoclorito de sódio (água sanitária ou cloro) e amônio quaternário (QAC) em bens culturais moveis e imóveis, em Recursos naturais (flora e fauna) e será verificado se os visitantes não utilizam produtos.

Limpeza e desinfecção de superfícies como mesas, teclados de computador, maçanetas, entre outros. Limpeza e desinfecção de ferramentas e equipamentos, como telefones, aparelhos de comunicação de rádio, entre outras, deve ser realizada pelo usuário do equipamento, constantemente.

  • Condições a serem cumpridas pelos visitantes

– O guia turístico deve garantir que todos os membros do grupo sob seus cuidados tenham conhecimento sobre os serviços disponíveis, condições e medidas preventivas de saúde que eles devem colocar em prática durante sua visita a Macchu Picchu.

– O guia turístico será responsável por conduzir o grupo sob sua responsabilidade desde a entrada até a saída da Cidade Inka de Machu Picchu, de acordo com as disposições expedidas pelo DDC-C / MC ou outros que são emitidos pelo Governo em relação ao COVID-19 e cumprem as instruções da equipe DDC-C / MC.

– O guia turístico se encarrega de manter o grupo sob seu controle, no mesmo número, do início ao fim do passeio, além de fazer cumprir o circuito estabelecido e evitar entrar em áreas não autorizadas.

– O guia turístico deve verificar se todos os membros do grupo sob sua responsabilidade possuem máscaras e gel ou álcool líquido e verificar se não removem o EPI desde a entrada e durante o passeio, além de manter distância social estabelecida.

– Os visitantes estão proibidos de coletar materiais arqueológicos ou naturais, bem como tocar as superfícies das paredes arqueológicas.

– Os visitantes estão proibidos de consumir alimentos durante a visita turística ao Parque de Machu Picchu.

– Os visitantes devem mostrar o seu bilhete de entrada antes de embarcar no ônibus e no ponto de controle de entrada para o Parque de Machu Picchu, juntamente com o seu documento de identidade (RG ou Passaporte).

– Os visitantes devem se submeter aos controles exigidos quantas vezes lhe for solicitado.

– Os visitantes devem respeitar e cumprir o “Regulamento de uso sustentável de visita turista para a conservação da Llaqta ou Cidade Inca de Machu Picchu “.

– Os visitantes devem assinar a declaração de saúde de acordo com o “Formulário de Declaração de Saúde de Empreiteiros e Visitantes”. Dentre todo caso tenham apresentado a infecção, devem apresentar o documento que comprovar o respectivo registo.

– Os visitantes devem abster-se de visitar se apresentarem sintomas COVID 19.

– Os visitantes devem desinfetar seus sapatos e mãos com os implementos fornecidos, no momento da admissão e sempre que necessário.

 

Trouxemos aqui os trechos mais pertinentes a você visitante, se quiser acessar o documento oficial é só clicar aqui.

Estamos vivenciando um período de pandemia, onde todas as informações que repassamos hoje, podem mudar em questão minutos.

Como puderam ler acima o Parque de Machu Picchu agora só poderá receber 675 visitantes por dia, sendo 75 visitantes por hora e o que isso implica? Na disponibilidade dos ingressos, que se esgotam rapidamente. E isso acarretou a não disponibilidade para os próximos meses. As empresas de trens também reduziram suas frotas colocando em linha só o necessário para comportar o fluxo de visitantes, então a reserva deles também está mais complicada. Claro que isso é uma medida provisória e que pode mudar a qualquer momento, mas como dissemos acima, em meio a pandeia é tudo muito instável.

Tente se planejar para o próximo ano, nós da Machu Picchu Brasil, daremos todo o suporte para você cliente, que deseja viajar para o Peru, repassando as informações que recebemos e organizando o melhor roteiro, com a melhor qualidade para que você tenha a melhor experiência no destino! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *